Diretora da IRE realiza treinamento sobre investigação através de análise de redes sociais

Jaimi Dowdell explicou as fundamentações das conexões sociais. (Foto: Ariane Godoi)

Jaimi Dowdell explicou as fundamentações das conexões sociais. (Foto: Ariane Godoi)

Quando se fala em análise de redes sociais, logo vem à mente Facebook, Twitter, Instagram e outras mídias digitais. Mas quando o assunto é investigação jornalística, o foco são os fundamentos por trás de conexões e relacionamentos entre pessoas.

Este foi o tema da oficina “Análise de Redes Sociais para Investigações: usando o NodeXL no Excel para determinar influência e corrupção”, ministrada pela jornalista Jaimi Dowdell, diretora de treinamento da Investigative Reporters and Editors (IRE), realizada segunda (14), na PUC-Rio.

Essa forma de análise exclui o que as pessoas dizem, suas opiniões ou suposições. “Trata-se apenas das conexões em si”, frisou Dowdell. A análise pode ser feita para mostrar, por exemplo, casos de nepotismo entre servidores públicos apenas com o cruzamento do tipo de relação – familiar, amizade, associação, vínculo empregatício, vínculo financeiro, entre outras – entre as pessoas envolvidas.”Muitas vezes as pessoas mais importantes numa rede não são as óbvias, mas as que estão por trás de outras”, completa a palestrante.

Como funciona o NodeXL

NodeXL é um programa de interface semelhante à do Microsoft Excel, mas que, além das mesmas funções, inclui a  realização de análises de redes sociais. O NodeXL está disponível apenas para Microsoft 2007 e 2010.

1 NodeXL

O NodeXL tem sua própria barra de menu e sua primeira planilha é chamada de Edges (arestas, em inglês). Os grafos das redes – como são chamadas as imagens de visualização formadas por nós e arestas – mostram as conexões, ou arestas, entre as entidades, como pessoas ou organizações. Essas entidades são conhecidas como vértices ou nós.

Para inserir seus dados diretamente no NodeXL, o usuário deve digitar as arestas na rede na primeira planilha, como no exemplo de um grupo de amigos hipotéticos. Salve o arquivo com um novo nome e então insira os dados seguintes na planilha de arestas.

2 NodeXL

O usuário também pode adicionar colunas com o tipo de informação que quiser, como gênero, idade, entre outras. Além disso, há a possibilidade de alterar as cores dos nós e das arestas de acordo com gênero feminino e masculino, faixas etárias, e assim por diante.

Para mais dicas de uso do NodeXL, acesse o tutorial on-line (em inglês).

 

Texto: Déborah Araujo (4º ano, ECO/UFRJ)

Foto: Ariane Godoi (2º ano, UNIRP)

Serviço:

Análise de Redes Sociais para Investigações: Usando o NodeXL no Excel para determinar influência e corrupção

Jaimi Dowdell (IRE)

Segunda-feira, 14 de outubro – 15:30

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *