Diretora da IRE realiza treinamento sobre investigação através de análise de redes sociais

Quando se fala em análise de redes sociais, logo vem à mente Facebook, Twitter, Instagram e outras mídias digitais. Mas quando o assunto é investigação jornalística, o foco são os fundamentos por trás de conexões e relacionamentos entre pessoas. Este foi o tema da oficina “Análise de Redes Sociais para Investigações: usando o NodeXL no Excel para determinar influência e corrupção”, ministrada pela jornalista Jaimi Dowdell, diretora de treinamento da Investigative Reporters and Editors (IRE), realizada segunda (14), na PUC-Rio. Essa forma de análise exclui o que as pessoas dizem, suas opiniões ou suposições. “Trata-se apenas das conexões em si”, frisou Dowdell.

Visualização de dados no jornalismo: uma nova maneira de narrar

A cultura do “faça você mesmo” é essencial para lidar com dados no jornalismo. Essa orientação ficou clara durante a palestra “Jornalismo de Dados no Brasil” da 8ª Conferência Global de Jornalismo Investigativo, realizada na manhã de hoje (14). No jornalismo de dados, a notícia e a história são contadas a partir de informações complexas, como banco de dados desordenados e construídos sem propósitos didáticos. Para Filipe Speck, jornalista do jornal gaúcho Zero Hora e um dos palestrantes, “quem trabalha com banco de dados tem que seguir o autodidatismo”. José Roberto Toledo, coordenador do site Estadão Dados, também valorizou a iniciativa pessoal do jornalista em se interessar por estatística, programação, design e visualização.

Talend: uma ferramenta para o jornalismo de dados

 

Uma das maiores dificuldades dos jornalistas na hora de trabalhar com dados é a organização, já que geralmente os softwares disponíveis não são capazes de eliminar ruídos na informação, como agrupar palavras escritas de forma parecida. O Talend Open Studio pode resolver estes problemas, de acordo com Giannina Segnini, jornalista do La Nación in San José, da Costa Rica. Ela apresentou as funcionalidades do programa durante uma palestra na segunda manhã da Conferência Global de Jornalismo Investigativo 2013. O software de interface simples é gratuito e disponível on-line, criado para extrair, transferir e limpar grandes bancos de dados. O Talend aceita arquivos em qualquer formato e permite gerenciar processos simultaneamente. Giannina Segnini demonstrou como transferir arquivos do Excel para o Talend (Foto: Carolina Lomelino)

Giannina Segnini disse utilizar a ferramenta no dia-a-dia como editora investigativa.